Scroll Top
Naming & Branding
Na comunicação trata-se de um conjunto de técnicas utilizadas para desenvolver e criar nomes de produtos, serviços, empresas, eventos ou, ainda, um projeto em geral.
O que é Naming?

A tradução do termo “naming” significa, literalmente, nomear. Na comunicação trata-se de um conjunto de técnicas utilizadas para desenvolver e criar nomes de produtos, serviços, empresas, eventos ou, ainda, um projeto em geral, com o objetivo de diferenciá-lo de outras ações ou campanhas. O nome gera, no utilizador, um retrato mental. Posto isto, deve ser considerado que a imagem e o som do nome escolhido atribuem características concretas à marca. Um aspeto relevante é prever onde a marca será implementada, o setor a que pertence, e o público alvo ou persona se destina.

Qual a importância do naming?

O processo de naming pode ser utilizado com diferentes estratégias que facilitarão o trabalho de gestão da marca, sempre com o objetivo de fazê-la ser conhecida e lembrada pelos consumidores:

1

Análise de fatores internos e externos;

2

Identificação da cota do mercado que se planeia obter;

3

Análise do público alvo da marca.

Desta forma, o naming permite discernir quais são os diferenciais que fazem uma marca ser original comparativamente à concorrência. O uso destas técnicas reduz a margem de erro da forma como um projeto é percebido pelos consumidores ao chegar ao mercado.

Quais os principais passos para criar o nome da sua marca?

  • Capacidade de causar impacto
  • Procurar um nome com algo particular: um toque único, chamativo e diferente dos demais.
  • Concisão
  • O nome deve expressar a ideia com poucas e adequadas palavras para que seja mais fácil lembrar.
  • Facilidade de escrita e pronúncia
  • Aqui deve ser estudado em profundidade o público alvo ao qual a ação se destina. É essencial considerar como eles pensam. Desta forma é possível que eles se identifiquem e consequentemente se tornem leads.
  • Agradabilidade do som
  • Para que o naming seja eficiente é fundamental que a marca tenha um nome agradável até considerar como a publicidade que se planeia fazer futuramente será ouvida.
  • Transmissão da mensagem
  • Na medida do possível deve-se procurar por um nome que transmita o que a marca quer comunicar, mas que não diga tudo o que vai fazer. Deixar margem para alguma expectativa em prol de um melhor efeito é sempre boa estratégia.
  • Facilidade de memorização
  • Considerando os pontos anteriores, o efeito direto deve ser que as pessoas tenham na memória o nome da marca e que o associem ao seu valor.
  • Inovação
  • Tentar inovar ou procurar uma tendência afastando-se do que é tradicional é uma boa técnica para que o nome da sua marca conquiste seu objetivo. Neste sentido, também será importante estar atento ao naming de novas empresas e perceber o impacto que têm na sociedade.
  • Possibilidade de usar acrônimos
  • Os acrônimos são as iniciais de uma série de palavras que formam uma nova, assim, será mais simples transmitir uma ideia mais completa, mas de uma forma resumida.
  • Referências de outras línguas
  • Essa é uma técnica amplamente utilizada, uma vez que considerar palavras de outros idiomas aumenta o leque de palavras possíveis.
  • Um nome eficaz amplia os fatores que determinam a produtividade empresarial, uma vez que tem a possibilidade de incrementar a probabilidade de conversão do público alvo.

dicas para criar o naming de um produto

  • Avalie o que a marca promete entregar aos consumidores
  • O primeiro passo para desenvolver um naming forte é definir bem o que a marca traz de valor para os seus consumidores. Saber o que um negócio representa antes de começar a desenvolver ideias ajudará a colocar a promessa da marca nele.
  • A promessa da marca não é, necessariamente, o que um produto faz. Entende-se como uma determinada marca, produto ou serviço quer que o consumidor se sinta a utilizá-lo.
  • Faça um brainstorming
  • O brainstorming é o processo de gerar uma porção de ideias a respeito de um tema dentro de um intervalo de tempo determinado. Essas ideias, boas ou menos boas, devem ser anotadas e avaliadas posteriormente. É relevante pensar no que a marca pretende representar, naquilo que ela vende e para quem vende e em outros nomes que definem os seus principais concorrentes.
  • Dizer os nomes em voz alta
  • Muitas vezes temos boas ideias, mas que são mal executadas por pequenos erros. Durante o processo de naming um dos erros mais comuns é não experimentar ouvir com atenção as palavras.
  • Conheça o público alvo da marca
  • Entender quem pode beneficiar de uma marca, produto ou serviço vai ajudar a criar namings mais efetivos. Por exemplo, sendo diferente entre vários países de maneira a chegar mais próximo do consumidor.
  • Certifique-se da exclusividade do naming
  • Parte de dar nome a uma marca é tentativa e erro. A probabilidade de pensar num nome que já existe é consideravelmente grande. Para se evitar tal constrangimento deverá ser feita uma vasta pesquisa, podendo recorrer a plataformas como a Google, ao INPI, etc.
  • Evite neologismos
  • Será tentador criar uma palavra que só tenha significado quando associada a uma marca, no entanto quando se inventa um neologismo há grandes hipóteses que as pessoas não saibam pronunciá-lo. Ou ainda que signifique algo completamente diferente do que se havia pensado. Portanto, palavras familiares vão evitar essas situações e garantir que a mensagem de um negócio é direta e clara.